top of page

Uma escola para piratas do futuro

De volta à escola, mas dessa vez movidos por uma grande missão.

Foto com os piratas na escola; Katje: nosso "barco do jardim"; estudando na biblioteca.


Há quase dois meses chegamos em Enkhuizen, uma cidade pequena e muito pitoresca na Holanda. Saímos do Brasil e viemos parar aqui com uma grande missão: estudar na Enkhuizer Zeevaartschool. Por quê? Para nos prepararmos para o próximo passo do nosso sonho, e assim navegar o mundo oferecendo experiências transformadoras a bordo de veleiros.

Os tradicionais barcos "Flatbottom" de Enkhuizen


Somos alunos do curso KZV, "Kleine Zeilvaart", que em holandês significa mais ou menos "pequena navegação". Mas honestamente, de tudo que experimentei até agora, não há nada realmente de "pequeno" aqui.


Descobrimos essa escola há alguns meses, logo depois de vendermos nosso barco Mintaka. Contamos essa história em outro post do blog. Quando nos inscrevemos para o KZV, não tínhamos ideia de onde estávamos nos metendo. Estávamos sendo movidos principalmente pelo nosso sonho.

Às vezes é bom tomar decisões espontâneas, que mudam completamente o rumo da sua vida.

Acho que se alguém tivesse nos dito o quanto teríamos que estudar, não sei se teríamos vindo para cá. Christof e eu adoramos aprender coisas novas, mas não somos grandes fãs do modelo tradicional de escola.


Para nós dois, fazia muito tempo desde a última vez que havíamos sentado em uma carteira escolar.


Dá só uma olhada:


Nosso primeiro dia de aula


Pode parecer entediante, mas juro: nem um pouco.

A primeira vez que entrei naquela sala de aula no dia 7 de outubro às 8 da manhã, realmente me senti como uma criança indo pra escola pela primeira vez. Aquela mesma adrenalina de começar algo novo, a curiosidade de fazer novos amigos, a emoção de aprender coisas novas, o pequeno nervosismo de estar em um lugar novo.


Me sinto muito grata de estar aqui.


Já tivemos mais de um mês de escola e confesso que tem sido mais intenso que meus quatro anos de universidade. A carga de estudos é bastante intensa e exige muita disciplina. A diferença desta vez é que eu realmente estou curtindo muito estudar:

Principalmente pelo fato que vejo propósito no que estou fazendo. Isso faz toda a diferença.

Imagina se todas as escolas fossem repletas de alunos motivados para estudar aquilo que amam e sonham para suas vidas?


Lembro do primeiro dia de aula, quando o diretor da escola nos aconselhou: "Durante os estudos, não percam de vista o propósito de vocês. Por que vocês estão aqui? É isso que vai mantê-los comprometidos e motivados a continuar estudando mesmo quando o bicho pegar".

Eu sinto a brisa do mar. Posso sentir as ondas tocando o casco do nosso barco. Posso ouvir o som da panela de pressão cozinhando feijão na cozinha, enquanto cruzamos o Atlântico. Logo mais estamos entrando em águas brasileiras, prestes a subir o rio Amazonas para iniciar nossa primeira expedição junto dos saberes ancestrais da Floresta e suas tribos indígenas.

Essa é apenas uma das versões do nosso sonho. Do motivo de estarmos aqui. Do desejo de criar um espaço de prática no mar para uma cultura de amor aqui na Terra.


Sentir esse sonho vivo no meu corpo no aqui e agora, definitivamente me preenche de força pra sentar a bunda na cadeira e estudar por horas e horas, dias e semanas.


Estudando juntos na biblioteca


Me sinto privilegiada de estar estudando na Zeevaartschool.

Essa escola foi fundada em 1978 e deve ser a melhor (talvez até a única) escola do mundo de navegação tradicional. Ela é como a "Harvard do mar". Eu prefiro chamá-la de "Escola para Piratas Modernos". Os piratas do bem, é claro - como eu e você.


Com essa prova de proficiência do KZV, junto de 180 dias de mar e exame médico, teremos direito a um Certificado de Competência para:

• Capitão de barcos comerciais à vela de até 500 toneladas (para área de navegação limitada)

• Primeiro imediato para embarcações à vela de até 500 toneladas (em área ilimitada)

As matérias do nosso curso "Kleine Zeilvaart" são:


- Arte da Navegação: uso de cartas náuticas, cálculo de distâncias, rumos, coordenadas, desvio de bússola, movimentos de maré, etc;

- Instrumentos Náuticos: bússolas, logs, sondas, radar, GPS, AIS;

- Meteorologia: Interpretação de cartas sinópticas, sistemas de pressão, fenómenos meteorológicos locais, nuvens e vento;

- Navegação prática: leitura de cartas, plotagem, faróis e símbolos;

- Construção naval: base para construção de barcos, equipamentos de segurança, manutenção, atracação;

- Manobras: propulsão, leme, serviço de quarto, fundeio, mau tempo, MOB, IAMSAR;

- Regulamentos de Colisão (RIPEAM / COLREGS): Regulamentos para evitar abalroamentos (acidentes/colisão) no mar;

- Direito marítimo: leis, estipulações legais, fiscalização de embarcações, função do capitão, contratos de trabalho, segurança no mar;

- Engenharia Naval: teoria e prática de manutenção e compreensão de motores a diesel;

- Primeiros socorros no mar: Aconselhamento Médico por Rádio, tratamento de doenças, regras médicas, tratamento de lesões, doenças infecciosas e tropicais, evacuação de embarcações;

- Estabilidade básica: Introdução à Hidrostática e Estabilidade de barcos;

- Inglês Marítimo: Frases de comunicação marítima padrão, leitura e compreensão de publicações náuticas;

- Teoria da Vela: Tipos de embarcações, trimming, materiais, características do vento, plano de vela, etc;

Materiais para nosso semestres


Nossos professores são incrivelmente bons, o que torna as coisas ainda melhores.


Eef, por exemplo, nossa professora de "A arte da navegação", que também ensina Astronavegação no GZV (curso para capitães), é tão apaixonada pelo que está ensinando que suas aulas são uma injeção de energia e inspiração. Ela é uma velejadora muito experiente e, ao contrário da maioria dos velejadores modernos, ela realmente acredita na importância de aprender a navegar sem o uso de eletrônicos. Eu amo isso!


No primeiro dia de aula ela nos falou:

"Eu sei que vocês só precisam de uma nota 6 para passar nas provas. Mas quando vocês estiverem no mar, se errarem 4 vezes de 10, vocês podem afundar. Portanto, estou aqui para compartilhar tudo o que sei e fazer tudo o que posso para que vocês tirem 10 e se tornem velejadores incríveis."

Uma mistura de intimidação com motivação.

Prefiro escolher a motivação.

Eef ensinando de forma extremamente didática sobre correção de rumo


Além do KZV, também fizemos um curso chamado BOSUN (Bootsman).

Este é um curso muito prático sobre habilidades náuticas essenciais e conhecimentos gerais de manutenção de barcos. Aprendemos de tudo um pouco, desde nós náuticos e emenda de cabos, à costura de velas e soldagem.


Foram seis sábados muito divertidos e cheios de aprendizados manuais:

Emenda de cabos, conserto de velas, soldagem e mastreação


No nosso último dia de Bosun, praticamos subir no mastro de Katje (o barco de prática que fica no jardim da escola), e apesar do clima (estava um frio absurdo), foi absolutamente incrível! Foi a primeira vez que fizemos isso. A primeira de muitas.


Claro que é um pouco diferente subir no mastro de um barco que está parado em um jardim, ao invés vez de fazer o mesmo enquanto se navega em alto mar. Mas exatamente por isso, é uma oportunidade perfeita para aprender de uma forma menos assustadora, já que somos iniciantes dos trabalhos nas alturas dos mastros.

Subindo no mastro de Katje e aprendendo a trabalhar nas velas lá em cima


Sabe aquela sensação de estar no lugar certo?

É assim que nos sentimos aqui.

Este último mês foi um pouco intenso com tantas tantas novidades e mudanças, mas agora sinto que finalmente ancoramos e chegamos pra valer.


Estamos constantemente cercados de pessoas do mar e barcos fantásticos, o que nos deixa muito inspirados e nos conecta ainda mais ao nosso sonho.


Falando em seres do mar e barcos tradicionais, uma das coisas que fizemos aqui em Enkhuizen além da escola foi participar da Klipper Race: uma regata que acontece desde 1975, e é absolutamente fascinante!


Espontaneamente enquanto caminhávamos pelo píer resolvemos bater no casco do barco Bontekoe (em holandês: "a vaca colorida") e perguntar ao capitão Niels se poderíamos participar da regata com eles no dia seguinte.


Ele disse sim.

Aprendendo a velejar com vento congelante e caçar velas gigantes


Essa foi a segunda vez que velejamos em um barco desse porte. A primeira foi durante a Wilhelmshaven Cup, leia a história aqui se quiser.


UAU!!! É tão diferente velejar assim.

A arte de lidar com ventos, ondas, velas e cabos é a mesma. Mas os tamanhos, pesos, forças e pressões ali definitivamente jogam em outra liga.


Nós queremos mais desses "grandões do mar".

E é por isso que estamos aqui.

Com saudade do vento quente da Bahia, mas feliz demais de estar aqui aprendendo tanto


Esse foi o ritual perfeito de boas-vindas aqui em Enkhuizen.


Logo mais chega o inverno e as primeiras seis provas na escola. A vida está nos dando a oportunidade de estabelecer ritmo e disciplina, aprendendo a equilibrar os momentos de estudo, trabalho, esporte, saúde, lazer e amor em nosso planejamento semanal. Isso é maravilhoso - exatamente o que precisávamos.


Melhor ainda poder fazer isso ao lado de quem amamos.


Caçadores de sonhos. Mensageiros de amor:

Chris e eu nos nossos primeiros dias de Holanda


Não só estudamos sobre barcos e estamos cercados por barcos, como também moramos em um: desta vez um pouco maior que nossa amada Mintaka.


Estamos morando com mais 4 pessoas incríveis, também alunos da KZV, a bordo de um dos tradicionais "Flatbottomed Ships" chamado Zuid Holland.

Nossa casa pelos próximos meses


Somos 6: Daan da Bélgica, Katha da Alemanha, Fenneas da Holanda, Jan da Alemanha, Christof e eu. Tínhamos também a linda Peggy morando conosco, mas ela infelizmente se mudou para outro barco. Aliás, a Peggy tem um podcast e um blog sobre projetos do mar e sustentabilidade que são fonte de pura inspiração, saca só. E tem também, claro, Nikki e Tossing, nossos capitães (e donos do barco).


Viver em uma pequena comunidade a bordo tem seus desafios (como toda vida em comunidade), mas definitivamente muitas belezas e potências. Nós compartilhamos todas as tarefas a bordo, estudamos juntos (criamos jogos de cartas para tornar nosso estudo ainda mais divertido e eficiente), cozinhamos todos os dias e fazemos um belo som juntos, ao mesmo tempo que respeitamos nosso espaço individual (muito importante).

Juntos com nossa nova família; nossos grãos pro inverno; nossa sessão de improvisação


Nós até fizemos um bom abastecimento saudável para o inverno, comprando 25kg de aveia, arroz e feijão orgânicos, para seguir com nossa dieta ayurvédica regada de kitchari e mingau quase todos os dias. Uma delícia que só.


Nossa família náutica também se juntou a nós na primeira feira que participamos, que rolou em Amsterdam há duas semanas. Fomos ao Sunday Market em Westergas. Estava chovendo horrores, mas nos divertimos MUITO e o mais importante: espalhamos nossa mensagem através de arte e amor com todos que estavam lá

Time pirata compartilhando amor e arte


Também fizemos uma roda da fortuna reciclada para brincar com o público. Você podia ganhar um abraço ou um beijo, um presente feito por nós (chaveiros de nós) ou até mesmo um shot de rum.

Esse foi definitivamente a primeira de muitas feiras para nós!

Já conhece nossa Loja do Sonho? Clique aqui para conhecer nossos artefatos piratas


Não vemos a hora de voltar pro mar.

E se você está aí questionando: "bom, só estudar não faz de vocês bons marinheiros!".


Verdade!


É por isso que quando nossas aulas terminarem (meados de março de 2023), ainda precisaremos de 180 dias no mar para preencher nosso Taskbook . Só depois disso teremos nossos certificados.

Acho que 2023 será um ano de muita água, vento e sal!

Estamos pensando em organizar nossa primeira experiência pirata em um dos barcos que pretendemos nus unir como tripulação ano que vem.

Fique de olhos e coração abertos. Vamos compartilhar tudo aqui com você.


Agora vamos voltar aos estudos, porque daqui a 4 semanas temos nossas primeiras provas.


Meteorologia, Engenharia MNavalarítima, Estabilidade, Direito Marítimo, COLREGS e Instrumentos Náuticos: aqui vamos nós!


Obrigado por navegar conosco, pirata!


Sonho que se sonha junto é realidade.


Beijos salgados

Raíssa


Eu e minha nova bike "Frida von Tanzen"


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page